Membros do Blog Filhos da Misericórdia...participe também!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O sentido da Paternidade no plano de Deus



Uma grande novidade revelada por Jesus no Novo Testamento é a paternidade de Deus: Deus Pai é a fonte de toda paternidade, e só é possível se compreender o que é um pai, ao se olhar para Deus. Todo pai, aqui na terra, deveria ser uma figura, um ícone da paternidade divina.

Atualmente, porém, o mundo vive uma grande crise, com a figura do pai sendo atacada a todo momento e por todos os lados. É preciso que os pais de hoje se dobrem diante da paternidade divina, para que aprendam qual é verdadeiramente o seu papel na família e na sociedade.


 A Paternidade é uma das dimensões mais sagradas da vida humana. Mediante a paternidade, o homem participa do poder criador e criativo de Deus. A vida é transmitida. A espécie humana continua. A paternidade é também um mistério e só tem sentido quando é fruto de um amor profundo e comprometido.


A NOÇÃO DA PATERNIDADE NA SAGRADA ESCRITURA: 
 A Sagrada Escritura, além da paternidade natural, destaca também a paternidade espiritual, que está ligada com a dimensão religiosa e a missão do povo eleito. O grande exemplo é Abraão, considerado o pai do povo judeu. O próprio Deus assim falou com ele: “A aliança que eu faço com você é esta: você será pai de muitas nações” (Gn 17,4).


Abraão, Isaac e Jacó se tornam os patriarcas do povo de IsraeL Também os doze filhos de Jacó se tornam guias espirituais para as doze tribos. O Povo de Israel tem nesses patriarcas o símbolo do cuidado de Deus que os guia através de geração em geração. O pai é assim, o repassador da benção de Deus para com os filhos e aquele que salvaguarda a família.O pai, é assim, visto em sua missão de dignidade e responsabilidade.

A SOCIEDADE MODERNA E A NOÇÃO DE PATERNIDADE:

Infelizmente, nossa geração  tem sofrido terrivelmente com a noção deturpada sobre a idéia de paternidade, ou porque os pais muitas vezes têm abusado da sua autoridade ou têm estado ausentes, causando uma lacuna de confiança e segurança no coração de tantos filhos e filhas. 


Longe de ser autoritário, o pai deve ser o iniciador na liberdade. É ele que orienta os passos do filho e o ajuda a conquistar sua autonomia. É a figura paterna que, psicologicamente conduz a pessoa a verdadeira noção da liberdade, com suas escolhas, consequências e responsabilidades. Hoje se cai numa tentação de dizer que a figura paterna pode ser substituida pela figura materna. Sei que muitas são as mães que corajosamente criam seus filhos sozinhas, mas a figura paterna ,é sim, insubistituível tanto quando a figura materna.

Hoje, vivemos numa sociedade em que a noção de liberdade se tornou sinônimo de fazer o que se quer. Com a ausência da figura paterna, muitos filhos não aprendem que a liberdade é escolha para o bem. Neste processo ,a figura paterna é extremamente importante na educação dos filhos. A paternidade passa a ser compreendida como um processo importante para o crescimento e para a integração psicoafetiva da criança. Assumir um filho significa comprometer-se em todas as dimensões possíveis. 


Por outro lado, a educação é um processo lento e cheio de conflitos. É o prolongamento espiritual da paternidade corporal. A criança, quando nasce, é um ser indefeso, dependente, só sobrevive mediante os cuidados e o amor de pessoas adultas. A família é o lugar favorável em  que realiza o desenvolvimento humano da criança. É o lugar do aconchego. É o ninho do amor.E neste espaço sagrado a pessoa do pai assume uma singular importância.


É o pai que nutre no filho a noção da fortaleza diante das dificuldades, da segurança em relação ao mundo, da confiança e de tantas outras matizes psicológicas e afetivas. Sem esta figura, possivelmente o filho terá grandes complicações de ordem afetiva e até mesmo espiritual.


Precisamos redescobrir a figura paterna no plano de Deus e assim podermos aprofundar em seu real sentido.
 
A DESCOBERTA DA PATERNIDADE DE DEUS: Restaurando o sentido da paternidade



A figura de Deus como nosso pai dá uma idéia de como a paternidade humana deve ser. Algumas pessoas nunca conheceram seu pai biológico ou tiveram uma experiência negativa com o pai. Às vezes, isto torna difícil aceitar a idéia de Deus como Pai. Se você estiver nesta situação, pense sobre outros homens que tenham tido uma influência constante, positiva e de apoio na sua vida. Quais são as qualidades paternas evidentes em Deus?

“E lhes serei Pai, e vocês serão meus filhos e minhas filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso” (2 Cor 6.18).
   
Temos em Deus o Pai que é todo Amor e perdão. Devemos transcender as figuras humanas falhas, e lançarmos nosso olhar neste Pai que é sempre cheio de ternura para conosco.
 
DO TEMOR PARA O AMOR: O Pai nos faz família! 


Com Jesus há uma mudança básica em relação a Deus Pai. A grande novidade que Jesus apresenta é a sua intimidade e proximidade com o Pai. Os discípulos ficam encantados e percebem uma nova paternidade de Deus. Nasce neles uma confiança filial sem limite. 

A imagem que Jesus apresenta do Pai é uma novidade. Abre a perspectiva do relacionamento humano para além fronteiras. Somos, no Pai,irmãos e irmãs! A partir de então, é possível acolher também o estrangeiro como irmão. As divisões são superadas. 

Os preconceitos, vencidos. É preciso até mesmo chegar ao absurdo de amar os inimigos e rezar por aqueles que nos perseguem (Mt 5,44). 

Amar o inimigo é entrar em relação concreta com aquele que também é amado por Deus, mas que no momento se apresenta como problema para mim. Os conflitos são também tarefas do amor. E é isso que os discípulos são convidados a vivenciar. 

Creio que hoje o que a humanidade mais precisa é a experiência com Deus Pai. Precisamos ter a coragem de buscar, não sombras do passado, mas o Amor do Pai que se abre a nós no agora.Neste exato momento o Pai está amando você de uma forma que você nunca poderia imaginar. Você é a criança amada do Pai!


Este olhar para o amor de Deus pai por nós é a única força capaz de curar as feridas mais profundas do nosso coração. É lá, no amor do Pai que a humanidade reencontrará a paz.É lá, nos braços do nosso Papaizinho, que teremos a ternura que necessitamos. Corramos para os braços do nosso Abbá...Ele nos espera!
Deus abençoe você no Amor do Pai.

2 comentários:

Anderson disse...

Belíssima postagem!

andersonribeiro18.blogspot.com

Anderson disse...

Ahhh..me esqueci tem um presente especial pra vcs no meu blog!
visite-nos;
andersonribeiro18.blogspot.com