Membros do Blog Filhos da Misericórdia...participe também!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

JESUS: Um olhar de poeta para a humanidade




Certa vez olhei de forma mais detalhada um antigo ícone bizantino que mostrava um olhar sereno e profundo de Jesus Cristo. Era mágico! Senti-me completamente absorvido por este olhar que me falava tanto em silêncio, e transmitia a minha alma sentimentos de paz e alegria. Aconselho que façam a mesma experiência quando possível. Naquele instante vislumbrei um aspecto de Jesus pouco lembrado pela literatura cristã: A de um Poeta. Sim, um poeta diferente daqueles que estamos habitualmente acostumados, um exegeta da alma humana. Mas o que é ser poeta?

 



O poeta é muito mais do que fazedor de rimas e métricas, ele é um revelador dos sentimentos da alma, um fabricante de sonhos, alguém que consegue algo muito raro, principalmente nos dias de hoje, ver o que os olhos não enxergam. Por isso a verdadeira poesia é atemporal, perene, consegue eternizar instantes. 

Um ser humano normal quando olha uma pintura de algum gênio da arte abstrata, não vê senão traços desconexos, riscos perdidos de um pincel, algo sem sentido; mas o que diria um poeta? Penso que em poucos segundos, ele conseguiria ver o que está além das aparências, sentimentos impressos em cores variadas, talvez rostos alegres ou semblantes sofridos, até mesmo uma paisagem perdida dos nossos olhos.


 A verdade é que ele conseguiria transcender os sentidos e perceber o belo, em sua essência, pois o poeta tem um olhar que penetra as aparências e revela o sentido profundo das coisas que enxerga. 


Jesus Cristo era assim! Imaginemos o olhar de Jesus quando ele proclamava as maravilhas do Reino dos Céus, em seu encontro com aquela mulher adúltera, julgada impiedosamente por uma multidão enraivecida, ou mesmo quando realizava o milagre de resgatar vidas até então destruídas por uma sociedade profundamente excludente.



Jesus jamais se deteve na faixa escura que cerrava os olhos dos seus companheiros de caminhada humana. Em Bartimeu, o cego de Jericó, não encontra o homem inutilizado pelas trevas, mas sim o amigo que poderia tornar a ver, restituindo- lhe, desse modo, a visão que passa, de novo, a enriquecer-lhe a existência.


 Em Maria Madalena, não enxerga a mulher possuída por demônios e vícios, mas sim a irmã sofredora, e por esse motivo, restaura-lhe a dignidade própria, nela plasmando a beleza espiritual renovada que lhe transmitiria mais tarde, a mensagem divina da Ressurreição eterna. O olhar cheio de amor e ternura para os pobres e pequeninos de sua época ainda hoje impressiona e apaixona gerações.

 Era apaixonante ser envolvido pelo olhar de Jesus. Quem o visse, nunca mais seria o mesmo. Ele mesmo disse: “Vinde a mim, vós que estais cansados e sobrecarregados sobre o peso de vossos fardos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.” (Mt 11, 28-29)



Jesus era o poeta por excelência! Ele conseguia sentir o que ninguém jamais sentiu sobre a nossa humanidade.A misericórdia em seu olhar era tão abundante e profunda que todos que o olhavam nos olhos sentiam-se amados e acolhidos. Ele tocou quando os outros se afastaram, pois nenhuma ferida humana pode afastar seus olhos cheios de amor de contemplar a humanidade com olhos de poeta, olhos que vêem além, olhos que enxergam o coração.
Jesus era especialista de, com um único olhar, restaurar a esperança da alma dos que dele se aproximavam.Posso imaginar uma multidão de pessoas se atropelando, querendo chegar mais perto. Tenho certeza que alguns desses não queriam pedir ou exigir alguma coisa, mas queriam simplesmente dizer um "obrigado" pela esperança renovada por aquele jovem Rabi, de olhar profundo e poético.

O seu olhar não era de condenação, mas de acolhimento, a sua poesia estava impressa em toda a sua vida. Imaginem a alegria que Zaqueu experimentou quando, inesperadamente, foi alcançado por esse olhar misericordioso. A salvação entrou em sua casa, porque o olhar do Mestre não o condenara. 


Sim, este olhar revelava um amor nunca antes anunciado: O amor do Pai, cheio de ternura e compaixão, amor que busca o que está perdido, amor apaixonado e misericordioso. Creio que essa foi a maior arte de Jesus. A poesia do amor do Pai declamada por Ele com sua vida fazia as pessoas ao seu redor voltarem a sonhar, a verem a realidade não com uma capa cinza do desespero, mas sob a ótica do amor do Pai.
 
Precisamos de poetas da fé cristã, que consigam ter o mesmo olhar amoroso de Jesus. Não podemos perder a compaixão que nos é tão cara, a sensibilidade de perceber as nossas hipocrisias religiosas, bem parecidas com as dos fariseus em outras épocas. 


Os cristãos precisam ser mais imbuídos de poesia, não para afastá-los da realidade “nua e crua”, mas ao contrário, para devolver a cada um de nós a capacidade de ver o mundo como ele realmente é:  Belo e trágico ao mesmo tempo!


O cristão-poeta é aquele que não permite que a sua espiritualidade e a sua fé se reduzam a práticas desconectadas da vida, repetições mecânicas de gestos, palavras, fórmulas...Não é a toa que a palavra "profeta" rima com "poeta". 


Todo profeta autêntico é um poeta, porque faz uma leitura apurada da realidade e do mundo ao seu redor. Onde estão os profetas de hoje, anunciadores e denunciadores dos que tentam extinguir a poesia da vida?


Que tal a partir de hoje, reescrever a realidade da sua existência com POESIA? Como? É só olha-lá com os olhos de Jesus, com seus olhos de Poeta...Esse olhar, sim, sabe ver a realidade sob o ângulo do Amor...


Dedico essa postagem a meu amigo e poeta Alexandre, do maravilhoso blog http://escrevendoesemeando.blogspot.com.br/, que já descobriu esses olhos a muito tempo. Obrigado por encher de poesia o caminho que me leva a Jesus...saudades

3 comentários:

Marian disse...

¡ Enhorabuena! cada vez lo hace más
hermoso. Dios le bendiga.

Alexandre Sousa disse...

Bendito seja Deus pelo dom de sua vida, meu irmão!

Um abraço poético pra você, com as bençãos de Jesus e de Nossa Senhora!

Alexandre Sousa disse...

Muito obrigado por seu carinho, meu irmão!

Bendito seja Deus pelo dom da sua vida!

Um abraço poético pra você, com as bençãos de Jesus e de Nossa Senhora!