Membros do Blog Filhos da Misericórdia...participe também!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

A DIFÍCIL ARTE DE ABANDONAR-SE


 
Tenho aprendido nessas últimas semanas como é importante, porém difícil, viver o abandono. Muito diferente de acomodar-se, que é o fato de não lutar por aquilo que se tem capacidade de mudar ou alcançar, mas abandonar-se é reconhecer nossos limites e entregarmos tudo aquilo que não podemos fazer nas mãos de Deus, confiando plenamente em Sua vontade.

Não tem sido uma tarefa muito fácil, pois abandonar-se, tem a ver com confiança, morrer para minha vontade, calar muitas vezes os gritos do coração, para então ouvir, sentir e obedecer a voz de Deus.

 

Somos criaturas com muitas limitações. E como é duro reconhecer tais fragilidades. Mas ao mesmo tempo como é bonito reconhecermo-nos criaturas dependentes e limitadas, mas ao mesmo tempo amadas e amparadas nas mãos de Deus.


Muitas pessoas se machucam porque não admitem que possuam defeitos e limitações. Querem estar sempre por cima de tudo e de todos e quando algo não dá certo, ficam remoendo, ressentindo, só alimentando sentimentos que fazem mal a saúde da alma e do coração.


Muitas vezes não entendemos certas situações de nossa vida, pelo simples fato de não aceitarmos a vontade de Deus. Óbvio, não é mesmo? Mas na prática não é bem assim, pois quando tudo está bem, estamos felizes e alegres, então é fácil abrirmos a boca e dizermos que amamos e confiamos em Deus.


 

Mas quando aparecem às tempestades, ficamos com medo de nos afogar quando as ondas do mar da nossa vida nos submergem de problemas e sofrimentos, então dizemos: “Deus, onde estás?”. Não é assim? I


Existem muitas e muitas situações que não podemos mudar. Às vezes ficamos em um sofrimento terrível porque achamos que temos o controle de todas as coisas, que podemos mudar aquela situação, que tal coisa não poderia ser desse jeito, ou queremos saber o “por que” disso ou daquilo.


 
Só a Deus cabe o impossível, a nós só o abandono nas mãos Dele.

Recordando a passagem que Jesus sofria angústia
 em sua alma  no Getsemani , suando sangue, antes de ser entregue àqueles que iriam o crucificar, vemos um homem que pedia a Deus que afastasse aquele cálice amargo, mas que porém não fizesse sua vontade mas sim a do Pai.


 


Aqui vemos que Jesus não só ACEITOU, como também se abandonou Nele. 

"Jesus, no momento extremo da morte, se confia totalmente nas mãos de Deus Pai, nos comunica a certeza de que, por mais duras que sejam as provas, difíceis os problemas, pesado o sofrimento, não cairemos jamais fora das mãos de Deus". (Bento XVI) 

Abandonar-se é renunciar a si mesmo.Abandonemos toda a resistência que nos impede de ver os planos de Deus em nossas vidas.

 

Nesse momento façamos o exercício de nos entregarmos confiadamente nas mãos de Deus...Embora soframos e resistamos, não é tão difícil: Basta lançar-se! Com o tempo estaremos treinados nesta bela arte que se chama ABANDONAR-SE.

3 comentários:

petra ariely disse...

Deixe-me dizer uma coisa, gostei demais desse blog os posts são ótimos
o conteúdo é maravilhoso e profundo,com textos intercalados com imagens o que deixa o texto mais leve e agradável de ser lido. por fim meus parabens e este post específico sobre o abandono falou uma verdade.

petra ariely disse...

além de ser um blog que propaga a mensagem da misericórdia de Jesus revelada a Santa Faustina Kowalska. Jesus Misericordioso vos abençoe.
Jezu ufam tobie

F. Einstein Adriano P. disse...

Gostei muito, reflete um pouco do que eu tô vivendo, uma situação impossível para mim. E, pelo que entendendo, nem Deus pode fazer muita coisa... Porque se Ele respeita o livre arbítrio das pessoas e uma pessoa fecha o seu coração pra Ele, como Ele poderia transformá-la e mostrar a ela o seu erro? Infelizmente na minha situação eu não dependo só de Deus, mas de uma pessoa, o que torna as coisas bem piores... Queria poder depender só Dele... =/