Membros do Blog Filhos da Misericórdia...participe também!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

DEUS É O CAMINHO




Procura-se luz há todo o momento em diversos caminhos que a vida oferece. E essa luz não está em todas as trilhas que parecem perfeitas aos nossos olhos, pois muitas delas são armadilhas tão enfeitadas, que iludem e só fazem sofrer em dobro quem nelas cai. E nesse misto de escolhas, rotinas, idas e vindas da vida, existe a maior e mais precisa luz: Deus. Porém, não a enxergamos muitas vezes. Cabe apenas a nós percebermos que é infindável a luz de Deus e nela se encontra a verdadeira felicidade e termos também a consciência de que devemos embasar-nos nela sempre, para que sejamos dignos da vivência eterna.


Deus nos mostra os caminhos, está na índole de cada um, mas ele precisa de um impulso de cada um de nós para que abramos nosso coração a ele, para que o aceitemos e vejamos o quão bons são os seus preceitos, os seus ensinamentos. Já paramos para pensar como seria o mundo se vivêssemos pelo menos metade do que Deus e seus seguidores escreveram e nos deixaram?

Talvez fosse menor a violência, a desigualdade, a desordem e o desamor que soltos assolam a muitos, fazendo com que se destinem para o abismo imensurável que é o mundo de hoje. Talvez vivêssemos em maior fraternidade, uma vez que nos dias atuais a dureza do coração humano é tão intensa que está afastando o que chamamos de humanidade. Chamamos, apenas, pois o sentido da palavra humanidade é forte. Ela é tudo o que origina paz, amizade, amor, caridade, esperança e tudo o mais que um ser humano necessita. Tudo está como vemos porque cada vez mais Deus vai sendo esquecido. Esse esquecimento é tudo o que é feito contra os ensinamentos do mesmo.

Esquece-se também que a força para tudo na vida está Nele assim como toda a esperança que há dentro de cada ser.


Vinícius da S. Vieira – Vocacionado dos Filhos da Misericórdia

Esse texto já foi publicado no O POVO ( JORNAL DO LEITOR)

Um comentário:

F.E. Adriano Pontes disse...

Muito interessante!

Acredito que mesmo esquecendo-se de Deus, o homem continua tendo um vazio infinito dentro de si e, por querer preenche-lo com coisas finitas, acaba vivendo a infelicidade.

Um abraço, Deus abençoe!